Doenças Oculares: quais são, tratamento, diagnóstico e prevenção

IMPORTANTE: A detecção precoce de problemas oculares pode evitar a cegueira. Por isso, são importantes as visitas regulares ao oftalmologista, além dos cuidados diários.

Por:Redação

O que são doenças oculares?

Doenças oculares são problemas oftalmológicos provocados por inúmeros motivos, desde causas genéticas até a hábitos e estilos de vida. A médio e longo prazo podem causar, entre outras coisas, dificuldade na visão e até mesmo, em casos mais graves, a cegueira. 

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente cerca de 285 milhões de pessoas estão visualmente prejudicadas no mundo, dos quais, entre 60% a 80% dos casos podem ser evitados e tratados. No Brasil, o último Censo Demográfico (IBGE 2010) identificou mais de 35 milhões de pessoas com a algum grau de dificuldade visual.

A visão é um dos sentidos mais importantes e complexos do corpo humano, sendo responsável, naturalmente, por 85% das informações processadas no cérebro. Nada substitui o diagnóstico feito por um médico, mas alguns hábitos podem ser adotados no dia a dia na busca por qualidade e conforto para a visão, e mesmo na prevenção de doenças potencialmente graves que podem afetar os olhos.

Quais são as principais doenças oculares?

As principais doenças oculares, responsáveis pela maior parte dos atendimentos feitos no Brasil pelos oftalmologistas, são:


  • Catarata.

  • Glaucoma.

  • Conjuntivite.

  • Retinopatia diabética.

  • Degeneração macular relacionada à idade.

  • Erros de refração (miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia ou vista cansada).

Os detalhes sobre cada uma dessas doenças estão disponíveis mais abaixo.


Quais são os principais sintomas das doenças oculares?

Os principais sintomas para as doenças oculares, que devem servir de alerta assim que surgirem, são:

  • Visão embaçada.

  • Tremor nos olhos.

  • Dificuldades de se adaptar à luz.

  • Olhos vermelhos.

  • Olhos lacrimejando.

Alguns desses sintomas nem sempre estão relacionados a problemas sérios de visão, mas se sentir qualquer desconforto é fundamental procurar auxílio médico especializado para tratar e prevenir possíveis complicações.

IMPORTANTE: Na dúvida, o ideal é procurar um especialista, que pode diagnosticar desde um quadro de estresse até um distúrbio sério na visão.


Quais são os 8 hábitos principais para prevenir doenças na visão?

Existem vários cuidados diários que devem ser tomados para proteger a visão e prevenir possíveis doenças oculares futuras. Abaixo seguem os 8 principais hábitos a serem tomados.

  • Cuidado com o sol: usar óculos de sol reduz a exposição dos olhos aos efeitos nocivos da radiação ultravioleta.

  • Cuidado com a exposição excessiva às telas de TV, computador e smartphone: ficar muito tempo em frente às telas pode causar ressecamento dos olhos, cansaço visual e distúrbios do sono.

  • Evite coçar os olhos: pode causar irritações, lesões oculares ou até problema na córnea. Em clima seco, hidrate os olhos com colírios lubrificantes.

  • Cuidado com o uso excessivo de colírios: automedicação deve ser evitada. Corticóides são particularmente preocupantes pelo risco de induzirem ao glaucoma e à catarata.

  • Durma no mínimo 8 horas por dia: dormir pouco pode causar irritação nos olhos e cansaço visual.

  • Tenha uma alimentação balanceada: uma alimentação rica e diversificada, incluindo vegetais verdes escuros e legumes, peixes e sementes, fornece vitaminas benéficas para o funcionamento da retina.

  • Procure ajuda médica caso perceba anormalidade na visão: o diagnóstico precoce evita complicações. Realize consultas regulares para avaliar a qualidade da visão e atualizar o grau dos óculos, se necessário.

  • Cuidado com produtos muito próximos aos olhos: produtos químicos, maquiagens e tinturas podem causar irritação e alergias nos olhos e nas pálpebras. Sempre retire a maquiagem dos olhos antes de dormir.

IMPORTANTE: "A visão é muito importante para nossa interação com o mundo. A deficiência visual tem um peso para o indivíduo e um custo elevado para a sociedade”,


Como tratar as doenças oculares?


  • Consultas.

  • Exames para diagnósticos.

  • Acompanhamento.

  • Tratamento cirúrgico.

  • Tratamento medicamentoso.


Saiba mais sobre as principais doenças oculares

Catarata

É caracterizada pela opacidade do cristalino, que pode levar à diminuição da visão. É responsável por 47,8% dos casos de cegueira no mundo, acometendo principalmente a população idosa.

O diagnóstico é clínico, realizado durante consulta oftalmológica e o tratamento é basicamente cirúrgico e bastante eficaz.

Glaucoma

É causado por lesão do nervo ótico, geralmente associada ao aumento da pressão intraocular, e levando à perda progressiva do campo visual. Está relacionado ao envelhecimento da população, tendo fator hereditário e geralmente não provocando sintomas, até as fases mais tardias da doença.

O tratamento para essa doença ocular é feito inicialmente com colírios que diminuem a pressão intraocular. Tem tratamento, mas não tem cura. Sua incidência vem aumentando, com o agravante de que se trata de doença silenciosa que pode levar a cegueira.

Conjuntivite

Inflamação da membrana que reveste a parte anterior do olho. Pode ser infecciosa, alérgica e química. Se manifesta por vermelhidão, secreção, inchaço das pálpebras e sensação de corpo estranho. Pode ocorrer em qualquer idade.

O diagnóstico é clínico e o tratamento é feito com colírios, os quais podem variar dependendo do tipo (viral ou bacteriana)

Retinopatia diabética

Atinge a retina de pacientes diabéticos. Se manifesta por diminuição da visão de forma progressiva ou subitamente, quando o nível de glicose do diabético fica elevado por muito tempo. Tem um agravante que ela acomete população na fase produtiva da vida.

Para o tratamento, o mais importante é o controle rigoroso da diabetes, por meio da alimentação, atividades físicas e o uso correto dos medicamentos.

Degeneração macular relacionada a idade (DMRI)

É uma doença que ocorre na parte central da retina (mácula), área do olho responsável pela formação da imagem, e que leva a perda progressiva da visão central.

Com o envelhecimento da população está se tornando mais frequente. É indicado a mudança de hábitos, como não fumar, se proteger do sol e manter uma dieta balanceada com complementação vitamínica.


Erros de refração

A refração acontece quando o feixe de luz proveniente de um ambiente externo atravessa o globo ocular formando a visão na Retina. Quando os feixes de luz são desviados e não chegam focados na Retina com falta de nitidez da visão, chama-se de erro de refração. Entre os mais comuns estão:

Miopia – Quando os olhos podem ver objetos que estão perto, mas não são capazes de enxergar claramente os objetos que estão longe.

Hipermetropia - Quando o olho é menor do que o normal, cria uma condição de dificuldade para que o cristalino focalize na retina os objetos próximos ao olho.

Astigmatismo - Quando diferentes curvaturas corneanas ou por irregularidades na córnea, formam a imagem em planos diferentes o que ocasiona a distorção.

Presbiopia - Também chamada de “vista cansada”, manifesta-se normalmente após os 40 anos, criando uma dificuldade para enxergar de perto e de longe.

O tratamento dos erros refracionais é feito por correção óptica, em especial com uso de óculos corretivos e mesmo de lentes de contato. 




Contate-nos
  • Revista Vitrine do Aposentado
  • Revista Vitrine do Aposentado

Links Úteis

Post%20(2)_edited.jpg
Post%20(2)_edited.jpg
Post%20(2)_edited.jpg
Logovitrinedoaposentado_edited.jpg

© por vitrine empresarial