Alimentação na Terceira Idade

Atualizado: Jun 15

Por:oseni França Oliveira Lima

Nutricionista da Clínica Nat

Esta é uma prática que exige paciência e acolhimento. Importante realizar um

trabalho de preparo e prevenção. Em nossa sociedade não existe preparo para

alcançar esta idade. O que era um bônus até alguns anos atrás (superar 60/70

anos) hoje está se tornando fato comum. Adotar hábitos saudáveis de

alimentação de forma precoce prepara o corpo e a mente para esta etapa de

vida. Quando a família tem a prática de exercícios e consumo de hortaliças e

frutas na alimentação cotidiana esta etapa será apenas uma continuidade.

Claro que transformações do corpo vão acontecer, mas elas serão gradativas e

mais tardias na medida em que o investimento nos hábitos de saúde ocorrer

mais cedo.

A terceira idade deveria se constituir num tempo de maturidade mental e

emocional, contudo em nossa sociedade parece ser um tempo de fardo (para a

família) e de enfado para os idosos. Isto precisa ser revertido. Só será possível

com escolhas e decisões que podem e devem ser tomadas pela pessoa, antes

da idade avançada chegar. Penso que muitos nem  imaginavam viver tanto e

não se prepararam. Deixar o tempo simplesmente passar não resolve. Faz-se

necessário viver um dia de cada vez e planejar o futuro próximo e a médio

prazo. Alguns se planejam, mantém atividades, vibram com as conquistas dos

filhos, curtem novas gerações, se apropriam das inovações tecnológicas.

Contudo a maioria dos idosos se constitui num grupo de pessoas em transição

da nova realidade.

Dentre as mudanças que acontecem no corpo humano, ao passar dos anos, o

metabolismo, a digestão, a produção de enzimas ficam mais lentos. Ocorre

uma redução na sensibilidade gustativa, natural ou amplificada por

medicamentos, fumo, bebida, quimioterapia e pimenta. Existe uma redução do

tônus muscular e densidade óssea na maioria dos casos. Apesar dos avanços

na prevenção, há perdas parciais ou totais na dentição. Isto sem se falar nas

doenças crônicas ainda comuns nesta idade, principalmente por falta de

prevenção. Some-se a tudo isto o retrocesso mental de alguns e o

comportamento resistente, a famosa teimosia. Ufa! A situação é complexa,

contudo ações simples podem ajudar e envolvem a família e os cuidadores..

O preparo para esta etapa da vida deve ser antes dela chegar, cuidando dos

dentes, do corpo e da mente. Tomando decisões que auxiliem para que esta

etapa seja produtiva e benéfica, podendo ser bem usufruída pelo idoso e por

sua família. Há um programa na TV Novo Tempo de Bianca Oliveira, que

recomendo: Longe Viver. Mesmo os idosos com falhas ou ausência de

dentição devem ser motivados a mastigar. Nada que impeça de comer um

mingau ou iogurte. Purês precisam ser consistentes. Dê preferência a prepará-

los em processador sem igual e se possível sem leite e pouco ou nenhum sal.

Use ervas e cebola que promovem sabor. Diversifique. Minha mãe está com 82

anos e vive esta situação. Tenho preparado para ela purê de inhame

(processador) com cebola ralada. Preparo também  abóbora cortada em

lâminas, cozida e gratinada com molho de ricota, lentilha cozida e cenoura crua

ralada fino. Preparações macias e brandas, mas não  liquidificadas. 

Quanto a atividade física, na medida do possível, idosos devem ser ativos.

Devem fazer exercício. Estudos mostram que idosos que fazem exercício físico


regular tem menos chance de cair, mas se caírem terão menos chance de

fratura, se fraturarem, melhor recuperação. Tem quem ache que leite é única

fonte de cálcio, mas existem outros alimentos como gergelim, castanhas,

brócolis entre outros. O iogurte também faz bem pois ajuda no melhor

desempenho da digestão pela presença de probióticos e melhor digestibilidade

e absorção do que o leite. Idosos também gostam de alimentos quentinhos:

mingaus e sopas devem ser consistentes ou com pedacinhos de frutas como

banana, mamão, pêra. 

Sugestão: Asse maçã com canela ou banana salpicada com castanha e aveia

e sirva  como sobremesas. Se o idoso gostar de sorvete, faça sorvete de frutas

congeladas, como banana com manga ou morango ou ameixa seca, com

creme de castanha de caju ou iogurte. Use processador ou liquidificador

potente.

Água é outro desafio na vida do idoso. Por falta de hábito, incontinência

urinária ou mesmo preguiça de ir ao banheiro, o idoso (e alguns jovens

também) resiste em beber água e vai pagar um alto preço por isto. A falta  de

água provoca problemas que vão desde obstipação intestinal, passando pela

desidratação da pele, até problemas renais graves. Exceções como saídas e

viagens devem ser administradas, mas no dia-a-dia estando em ambiente

seguro o idoso deve consumir água em volume adequado ao seu peso. Casos

especiais para alguns idosos com senilidade e resistência, que só aceitam

sucos, água de coco e chá são alternativas. 

Esta é a jornada da vida. Caminhamos nela e um dia seremos nós a estar

nesta etapa.

Contate-nos
  • Revista Vitrine do Aposentado
  • Revista Vitrine do Aposentado

Links Úteis

Post%20(2)_edited.jpg
Post%20(2)_edited.jpg
Post%20(2)_edited.jpg
Logovitrinedoaposentado_edited.jpg

© por vitrine empresarial